Gás em túnel teria sido obra de dissidentes de organizada do Boca

Segundo o "Olé", ação teria sido uma forma de demonstração de poder de opositores da direção da La Doce, por divergências na distribuição de ingressos

Noticia Atualizada em 15/05/2015
Gás em túnel teria sido obra de dissidentes de organizada do Boca
Foto: Divulgação Internet

Centro de toda a confusão ocorrida no intervalo do clássico entre Boca Juniors e River Plate, na última quinta-feira, o gás de pimenta lançado no túnel que levava ao gramado da Bombonera não teria sido obra isolada de torcedores independentes. De acordo com o jornal "Olé", a ação partiu de um grupo de dissidentes da principal organizada do clube xeneize, a La 12.

                                   

A publicação afirma em seu site nesta sexta que a Polícia Federal tem escutas que garantem que o setor dos Lomas de Zamora já pretendiam preparar uma "surpresa" que causasse grande polêmica na partida. Não há confirmação, porém, se o planejamento deste setor era apenas soltar o drone com o fantasma da Série B ou incluía o gás de pimenta.

 

A causa do "protesto" seria divergência na distribuição de ingressos, e o ato tão polêmico seria uma pressão para que a direção incluísse os Lomas - e outro setores dissidentes - em negociações das entradas. A imagem da La 12 - já conhecida por envolvimento em episódios violentos e pela imensa - ficou ainda mais prejudicada com o episódio, e a direção da organizada chegou a se manifestar negando a autoria.

 

Fonte: GLOBO ESPORTE