Ao ser empossado por foça judicial Amazonino declara respeito aos deputados

Noticia Atualizada em 04/10/2017
Ao ser empossado por foça judicial Amazonino declara respeito aos deputados
Foto: BNC

No discurso de posse para o quarto mandato de governador do Amazonas, na manhã deste dia 4 de outubro de 2017, Amazonino Mendes (PDT) fez um gesto de paz à Assembleia Legislativa (ALE-AM), que foi obrigada pela Justiça a dar posse seis dias antes da data que pretendia.

 

“Quero cumprimentar todos os deputados, que tenho respeito. Esta casa é fundamental para a democracia. Um governante que não respeita o Legislativo não é correto. Da mesma forma, um Legislativo que não respeita o Executivo. Amazonino não se sente governador. Me sinto um escravo do povo”, disse.

 

Amazonino recorreu a frases filosóficas para dizer que será governante de todos, incluindo adversários e os eleitores que se abstiveram ou que votaram branco e nulo neste pleito.

 

“Eu os acolho de braços abertos. Vamos governar juntos”, disse.

 

Galeria, plenário e corredores da ALE-AM estavam lotadas para a solenidade preparada às pressas. O prazo da Justiça para posse era de seis horas após às 8h desta quarta. Duas decisões judiciais foram emitidas nesse sentido.

 

Os espaços foram disputados por autoridades, políticos com e sem mandato e por candidatos a cargos públicos.

 

Os dois principais aliados da campanha de Amazonino, o prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB), e o senador Omar Aziz (PSD), não participaram do evento da ALE, que havia programado a posse para o dia 10.

 

Texto e Foto: BNC