Assembleia Legislativa do Amazonas recebeu R$ 39 milhões a menos em 2016, diz Josué Neto

Noticia Atualizada em 23/12/2016
Assembleia Legislativa do Amazonas recebeu R$ 39 milhões a menos em 2016, diz Josué Neto
Foto: Assessoria

Ao final da eleição para a nova Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), o presidente Josué Neto (PSD) ocupou a tribuna para apresentar e  apresentar um resumo das medidas adotadas em sua administração na presidência da Casa, ao longo de quatro anos e destacou, que em 2016, o Poder Legislativo teve uma “frustração” R$ 39,670 milhões a menos em seu Orçamento e, ainda assim, conseguiu equilibrar suas contas por ter adotado medidas de contenção de custos nos últimos dois anos.

 

Josué apontou que a Aleam foi a primeira instituição política do Amazonas, e talvez do Brasil, a perceber, em fevereiro de 2015, que o país estava em crise. “Quando nós recebemos o primeiro repasse do duodécimo em 2015, com cerca de R$ 4 milhões a menos, já percebemos que a economia estava em crise”, afirmou, informando que naquele início de ano houve o primeiro pacote de contenção de gastos.

 

Seis meses depois, em agosto 2015, o presidente Josué Neto promoveu uma reunião compartilhada com todos os 24 deputados, para a discussão e aprovação de um segundo pacote de contenção de gastos, suspendendo as passagens e as diárias, inclusive dos membros da mesa diretora, o afretamento de aeronaves, os serviços de buffet da casa, a redução dos contratos da casa em 25%, e a cota de combustível dos veículos em até 50%. “Fomos criticados por todos esses cortes de gastos”, lamentou.

 

No terceiro e último pacote, em abril de 2016, foram reduzidos os contratos dos fornecedores da casa em mais 10%; a cota de comunicação dos deputados em 72%; a verba indenizatória, que não tivera aumento em 2015, foi reduzida em 10%; e a redução da cota de bolsa de estudos em 37,5%. Houve redução da remuneração dos cargos comissionados, e foram mantidos os salários dos efetivos, tudo conforme a lei. Com todos os cortes que foram feitos nos gastos da Casa, segundo o presidente, foram economizados R$ 19 milhões.