Desaparecimentos súbitos

Noticia Atualizada em 29/08/2016

Sumiços inexplicáveis de crianças e jovens em Parintins, desaparecimentos misteriosos, incerteza da impunidade dos mistérios não resolvidos, além de frustração e desespero são alguns dos questionamentos de quem teve algum membro da família desaparecido sem nenhum vestígio. A situação fica ainda pior quando o sentimento de impotência toma conta dos familiares que buscam auxílio das autoridades policiais e acabam ficando sem uma solução para os casos. Sem alternativa para tentar solucionar o desaparecimento de seus filhos, mães e pais tentam, por conta própria, uma resposta.

 

Nestes casos o sofrimento das famílias só aumenta com o aparecimento de trotes telefônicos, que surgem com as mais diversas teorias como abdução, um cadáver foi encontrado, foi tráfico humano, foi rapto para o comércio de órgãos humanos. Seja de que maneira for, é impossível acreditar que em Parintins, uma cidade de porte médio e com uma população com pouco mais de 120 mil habitantes possa existir uma facção de tráfico humano ou que haja sequestros com tanta perfeição e sucesso em que mais de uma pessoa seja levada como refém, seria uma tarefa incrivelmente difícil, além de termos a certeza que nenhum crime é cem por cento perfeito e que não haja a elucidação para o caso, quando há empenho das autoridades policiais.


Mesmo que os casos citados sejam verdadeiros, eles não começariam a resolver o dilema das famílias e população: os casos que envolvem desaparecimentos misteriosos, em regra geral, não envolvem pessoas que desejem desaparecer por conta própria, por uma razão ou outra. Outro fato intrigante é que os desaparecimentos são frequentemente súbito e inesperado, ocorrendo de dia ou de noite, sozinhos ou acompanhados.