Sem educação, reflexo do descaso

Noticia Atualizada em 20/06/2016

Longe de acompanhar os índices positivos que Parintins conquistou nos últimos anos, principalmente no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), colocando a Educação do município nos primeiros lugares, a falta de transporte escolar na zona rural está prejudicando mais de 10 mil alunos. Só na região do P.A. Vila Amazônia, segundo denúncia da associação de moradores da Vila, cerca de 5 mil alunos estão com as atividades prejudicadas pela falta de transporte. Com certeza o descompromisso com a educação deve refletir negativamente na qualidade do ensino aprendizagem, o que demonstra o descaso com a Educação por parte da Prefeitura de Parintins.

 

Na semana passada uma equipe do Ministério Público Estadual, Comarca de Parintins, viajou para a região acima citada para verificar in loco as inúmeras denúncias enviadas para o órgão ministerial. Como o Estado havia deixado de firmar o convênio com a Prefeitura, e sabe-se lá quais o reais motivos para tal, valor em torno de R$ 7,5 milhões, significativo para a economia parintinense e principalmente para mais de cem proprietários de embarcações que mantinham duas pessoas trabalhando na condução de alunos até a escola.

 

Depois disso a prefeitura não conseguiu sanar essa pendência, mesmo porque no ano passado havia uma disputa acirrada para que o controle do transporte ficasse com o grupo comandado por Carbrás. Com a não contratação da empresa responsável pelo transporte, o grande prejudicado é o aluno que deixou de ir à sala de aula.

 

Pior ainda é que quando a prefeitura tomou conhecimento de que a equipe do MP-AM iria constatar as denúncias, equipes da Semed, na calada da noite passaram a abastecer os veículos para que não levantasse suspeita e para tentar ludibriar os agentes.

 

É preciso confiar na justiça e denunciar fatos dessa natureza para que os direitos do cidadão sejam respeitados.