Combate à corrupção

Noticia Atualizada em 22/03/2016

Os agentes do Ministério Público do Estado do Amazonas, representados pelos promotores Flávio Mota, Iara Marinho e Carolina Monteiro, têm dado a devida atenção e trabalhado em sintonia com a sociedade civil para as denúncias contra políticos, com ou sem mandato, servidores públicos e representantes de pastas da administração pública, como foi o caso da instauração de Inquérito Civil Público e denúncia junto ao Judiciário do presidente da Câmara Municipal de Parintins, Everaldo Silvério Batista (Pros) e do vereador Rai Cardoso (PMDB), o Cabeça.


Vale ressaltar que somente contra a administração municipal correm várias investigações e ações cíveis públicas, inclusive, com denúncias apresentadas pelo MP-AM ao Poder Judiciário e a qualquer momento a sociedade parintinense saberá o resultado.No caso dos vereadores Everaldo Batista e Rai Cardoso investigados por suposta venda de gasolina da cota parlamentar, a resposta do MP-AM mostrou para a comunidade parintinense que a defesa dos interesses do povo está em primeiro lugar e ninguém está acima da lei. Os parlamentares foram denunciados criminalmente pela prática de falsidade ideológica, estelionato e peculato.


Na ação penal, movida pelo Ministério Público do Amazonas, por meio das Promotorias de Justiça de Parintins, o vereador Rai Cardoso, teria falsificado documento público, repassando o auxílio-gasolina, pelo valor de R$ 10 mil a uma terceira pessoa. Já o presidente da Câmara de Parintins, Everaldo Silvério Batista Coelho, teria participado desses crimes, ajudando o seu colega, vereador Rai Cardoso, na consecução dos delitos e acobertando a fraude, ao avalizar a venda.